quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

deus é uma obra de peso:
pesa toneladas de culpa

7 comentários:

Jens disse...

É, Sandrix. É... (Não vou chorar, apesar da vontade).

sandra camurça disse...

Puxa, sabia que a frase era forte mas não imaginei que causaria tal comoção...

Acantha disse...

Vou te contar o pouco que aprendi na vida, SANDRUSCA:
A CULPA É MENTIROSA...

Moacy Cirne disse...

Para mim, Deus só interessa como personagem ficcional da literatura fantástica, que tem na Bíblia o seu principal modelo narrativo. Com sua "toneladas de culpa" não deixa de ser uma "criatura" interessante, digna de análises freudianas e/ou lacanianas, ou algo parecido. Um beijo.

Priscila Lopes disse...

Cacete.

Muito bom. Bem na mira!

O Profeta disse...

Convido-te a sentir a magia da minha Errante Nota

Oceano de mil contradições
Amar é uma batalha da emoção
Roubada ao sortilégio do vento
No gesto mágico de uma mão

Bom fim de semana


Doce beijo

Rodolfo disse...

Perfeito isso!
A culpa que pesa, inescapável, sobre nós, não nos pertence por direito, mas por imposição.
Culpa por respirar ou por deixar de, por crer ou duvidar, por ser e por não ser. Culpa que nos oprime, culpa que nos define.

Ótima descoberta este blogue!