quarta-feira, 2 de julho de 2008

minha poesia quer virar cinema
uma hoste de fotogramas
disposta a qualquer momento
a estilhaçar a escrita
a aniquilar o verbo
ser toda luz e movimento

3 comentários:

Cássio Amaral disse...

Muito bons poemas aqui, os haikais perfeitos como de sempre.

Saudade sua e de estar aqui.

Beijabração. Muita luz.

Moacy Cirne disse...

Depois da tragédia grega da última quarta, já estou melhor, bem melhor (afinal, a festa da torcida foi de arrepiar o mais frio dos mortais). E já posso voltar aos comentários, para dizer, inclusive: gostei de sua poesia que quer virar cinema e "ser toda luz e movimento". Beijos.

orlando pinhº d-silva disse...

ela já é toda
luz e movimento
nem precisa desejar
que o seu poema o seja