terça-feira, 18 de janeiro de 2011

aos predadores da utopia

poema de Lau Siqueira (in Germina Literatura)

dentro de mim
morreram muitos tigres


os que ficaram
no entanto
são livres



5 comentários:

pituleira disse...

Olá Sandra.Vou publicar tudo.Menina, você é um barato.Me sinto legal lendo seu Blog.Um beijão...

sandra camurça disse...

Gratíssima, Pituleira. O Bar de Ferreirinha também me faz um bem danado.
Beijo

conradopreto disse...

Sandra é demais! Esse blog pesa uma tonelada! Bão no ultimo! ABraço Sandra!

Vais disse...

Ei Sandrinha,
fui no blogue no Lau por aqui, gostei até
e os tigres livres e rugindo
Querida Sandrinha, levei um banquete seu lá pro toc!toc!toc!
ahahahahaha, tava xeretando

tamos com dificuldade de ver vídeos, depois vai rolar, e o texto ficou ótimo

beijinhos

sandra camurça disse...

Conradopreto, grata! Mas quem pesa uma tonelada é a Nação Zumbi: "meeeeu maraaaacatuuuu pesa uma tonelada..."
;)
Beijo

Vais, o Lau é um excelente poeta. Ando sem sensibilidade pra poesia mas gosto de ler o que ele escreve. Ah, pode xeretar à vontade.
Grata, sempre!
Beijo