quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

como se fosse Flor

Não é fácil permanecer em pé: faltam-me raízes profundas.

2 comentários:

Moacy disse...

Puxa, Menina, o que tem de forte, tem de angustiante... Mas, acredito, todos nós temos raízes, geralmente profundas... Ah, sim, vi o seu comentário antes que o Blogger.br resolvesse implicar comigo, mais uma vez em pouco tempo. Um beijo.

Jens disse...

Oi Sandrinha, tô voltando depois de uma semana atribulada. Você continua afiada e sensível como sempre. Um abraço e um beijo.
PS. Estava com saudades!