quarta-feira, 15 de abril de 2009


tem vezes
que começo um poema pelo final
e de olhos bem fechados
nem ligo se esse poema
pode acabar se dando mal

é que, às vezes
começar pelo início
dá um certo medo
como quando o olhar
vem antes do tato

tem vezes
que só nos dedos

2 comentários:

fernando cisco zappa disse...

putz!

no talo


evoé poeta!

BAR DO BARDO disse...

profundo...

apesar da fingida simplicidade...