quarta-feira, 14 de outubro de 2009

da memória

Dona Maria tem 77 anos e já não consegue reter quase nada na memória: faz a mesma pergunta diversas vezes; não toma banho porque pensa que já tomou ou toma vários porque esquece que já tomou; adora sorvete mas não lembra que saboreou um há minutos atrás. Raquel, sua filha, a leva para passear de vez em quando mas ao voltar Dona Maria já nem se lembra que saíra de casa. Raquel se questiona sobre o sentido de levá-la para passear :

- De que vale uma manhã de lazer se ela não consegue lembrar depois? A vida tem sentido sem lembranças?

Naquela manhã de primavera Raquel levara sua mãe ao parque, pensou nela apreciando o viço das plantas e o colorido das flores. Aquela manhã Dona Maria já esquecera mas à tardinha cantava uma canção enquanto regava suas plantas na varanda. Raquel a observou comovida e sorriu: pensou que de alguma forma Dona Maria registrara o passeio, se não na memória, em seu corpo, na memória dos sentidos.

8 comentários:

Moacy Cirne disse...

Triste. Mas um bocado bom. Preciso relê-lo; a minha memória tem fraquejado nos últimos tempos.

Um beijo.

Marcelo F. Carvalho disse...

PQP, Sandra, muito bom!
Triste, realmente, mas muito bom!

BAR DO BARDO disse...

Alz... gostei do texto - fiz um tempos atrás... nem me lembro...

Jens disse...

Oi Sandrix.
Reproduzo o comentário que fiz lá no Marcelo, que republicou o teu texto:
"A vida tem sentido sem lembranças?" Brrr, esta foi direto no coração. Por sorte, existe a memória dos sentidos.
No mais, é a Sandrix que aprendemos a amar: lúcida, poética, transbordando ternura.

Beijo carinhoso.

vais disse...

Olá Querida e Doce Sandrinha,
Dona Moça, fiquei emocionada.

"Dona Maria registrara o passeio, se não na memória, em seu corpo, na memória dos sentidos."

Acho que nem tenho mais o que escrever, hehe
Lindo, Linda
beijo bem grande
e tudo de bom

Roy Frenkiel disse...

A memoria dos sentidos existe e eh nitida. Eh triste como a maquina humana eh tao fragil...

bjx

RF

orlando pinhº d-silva disse...

sentimemória

encravando-se na carne
descolando-se no vento

bj.

Miguel Pedrosa disse...

"(...)se não na memória, em seu corpo, na memória dos sentidos."!

"Só os gestos sobrevivem."
Osmam Lins.

Um Beijo, Querida Sandrinha. E Um Beijo em Dona Raquel.