sábado, 16 de abril de 2011

amor de sempre

A atração, o desejo, já rolava há algum tempo. Mas foi naquele emeio que ela teve certeza que o amava, que ele era o homem de sua vida, sem saber exatamente o que isso significava: "O homem da minha vida". Ela já tinha sido casada, já tivera outros amores, paixões mas nunca, nunca tivera esse sentimento, essa sensação tão profunda de ter encontrado o homem de sua vida. Provavelmente devido ao fato do rapaz reunir muitas qualidades que ela gostava e admirava: Ele sacava tudo de música pop, tinha um lado punk, indignado! mas também sabia ser doce, encantador, seu estilo T-shirt preta, seus boots, seus anéis de metal, a argola na orelha, sua barba curta, seu olhar cansado, às vezes melancólico, e seu sorriso, que sorriso lindo! Até o toque do seu celular era original, um toque tosco (tentei mas nâo consegui outra definição praquele toque), tudo o que vinha dele ela gostava, até seus defeitos ela gostava, sua impaciência, sua intolerância. Ela o amava de verdade mas ele era inalcançável, tão perto mas tão longe. Ou talvez ela não soubesse o que dizer, ela queria dizer... Mas não conseguia, intuía que ele ainda estava ligado a outra. Mas isso foi na noite do primeiro encontro. O que eu falava no início era sobre o emeio, o emeio no qual ela tivera certeza que o amava. Uma simples e singela frase lhe deu a  certeza que ela o queria profundamente como seu homem, seu companheiro, seu amor, seu amante. 


Ele havia conhecido sua sobrinha recém-nascida e escrevera no emeio, revelando-se um tio coruja: "ela é a coisa mais linda de mo deus!". Ela viu tanto doçura, tanto carinho, tanta ternura naquelas palavras que somadas a todas as outras qualidades que via nele, pareceu-lhe que tivera uma revelação: "Esse é o homem da minha vida a partir de hoje até o fim dos meus dias". Pena que a recíproca não se revelou. Mas até hoje ela sonha com aquele homem. Sonho impossível? Sim, e daí? Sejamos realistas, nada mais humano que desejar o impossível! 


uma ternura se aconchega aqui dentro
um sininho tilinta em meu peito, baixinho
um sol, uma nuvem, um ninho
um olhar velado, no entanto atento
uma palavra doce, um carinho
um cigarro exposto ao vento
um poeta nas entrelinhas
um homem no pensamento   
                                                                                                     

9 comentários:

Loba disse...

Sandrinha, vc não sabe o qto eu sou romântica e o qto acredito nesta frase com que vc termina o conto! Nada mais humano - e quer saber - mais isntigante que desejar o impossível. Afinal, o que é o impossível? rs... Pra mim só tem uma coisa. Eu continuo sonhando, mas a fila tb continua andando! rs...
Adorei ver que vc "destravou", viu? Muito delicia esta sua força de narrar.
Beijoconas

Loba disse...

ah... esqueci de te agradecer lá pelo dia da pátria! embora lá eu não responda comentario, pra vc tive que fazer uma exceção! rs...
beijocas

sandra camurça disse...

Mwnina loba, deixa eu te contar um segredinho, rs...: essa destravação, em parte, foi por sua causa. Ler seus textos me fez ter vontade de escrever novamente sobre minhas emoções amorosas. E vc nem imagina o quanto eu ando enrolada com essas emoções, rs...

Ah, e a fila anda sim, tem que andar, porque a vida é breve!

Quanto aos agradecimentos eu é que te devo muchas gracias por ter entrado na minha vida, mesmo que apenas virtualmente. :)

Beijos, querida

ana lucia disse...

ah o pensamento!..

olha a senha que me aparece:

no er sem

eunão sei quem é a mulher da minha vida
eu ando ela também anda perdida em alguma avenida! rs rs rs

bj.

sandra camurça disse...

Beijo, Ana lúcia, rs...

Vais disse...

Que declaração mais declarantemente linda

e quando não há a correspondência que se sonha, é phoda

beijos mia mui querida

Jens disse...

"Nada mais humano do que desejar o impossível". Perfeito! Aliás, é a partir do desejo do impossível que a humanidade avança. Lembra que o homem não podia voar? Pois é...

Beijo, lindix.

sandra camurça disse...

Vais, linda!
grata, mui grata
te adoro!
Beijos mil

Jens, é isso aí!
Beijos, queridinho

luiz gustavo disse...

"...toda insanidade
que te incendeia
contemplo com paixão..."