sábado, 15 de março de 2008

fudendo de quatro

Poema de Flora Sophia Ferraz
(in Cartas Vermelhas. Floresta-PE, 2007)

...só sei que chega uma hora
que já nem sei o que gemer
nem gritar
ponho a língua pra fora
e começo a babar...

PS: Flora Sophia Ferraz é natural de Floresta, município do sertão de Pernambuco. Indentifico-me bastante com sua poesia anarco-erótico-libertina (como ela própria a designa). E vejam só, ela só tem 68 anos de idade. Uma menina, não?

8 comentários:

Jens disse...

Oi Sandrix (se pudesse não deixaria nenhum aventureiro se apossar deste jeito de te querer).
Quanto ao assunto em pauta:
"eu diria que o problema se reduz aos espirituais e às iniciais desta canção, reticenciar que eu juro, censurar ninguém se atreve, óh, luar tão cândido..."
Pra encerrar:
Gosto de te ver, leãozinho,
Gosto muito de você...

Moacy Cirne disse...

Ferraz Sophia Flora Floresta: a poesia de quatro. Beijos.

R.C disse...

Aiaiai, menina ousada.

Priscila Lopes disse...

Não conhecia o trabalho dela. Que ótima!

BANDEIRAS disse...

Concordo plenamente...

Uma menina, vai casar direitinho para o ano, quando faz 69.
bjs

jorginho da hora disse...

Ah, Flora que aflora o meu tezão. Fodendo de quatro, maravilha.A foda e a poesia.

César xrmr disse...

bah ----- perfeito !!!

César xrmr disse...

tá no animot-----