segunda-feira, 22 de junho de 2009

Lucidez


O sistema deseduca as pessoas quando valoriza o "ter" ao invés do "ser". O sistema é perverso quando diz o que a gente pode ou não pode fazer. O sistema ilude as pessoas quando cria necessidades desnecessárias que, ao longo do tempo, revelam-se obsoletas.


Irado, Paulo rasgou seu diploma. Em crise existencial, Sônia queimou o seu com a ponta do cigarro. João não tem diploma e está muito ocupado escrevendo uma reportagem sobre a luta pela terra do povo indígena xucuru.

Paulo, Sônia e João são jornalistas. No entanto, apenas João não se deixa iludir pelo sistema. Alguns dizem que João é louco. Mas ele nem liga pra isso: continua seguindo pela contramão.


PS: dedico este modesto texto a todas as pessoas que sabem escrever, jornalistas ou não - com ou sem diploma - que não se rendem ao sistema.

7 comentários:

Moacy Cirne disse...

Perfeito, Menina!, perfeito.

Um beijo.

Jens disse...

Oi Sandrix.
Eu comi o meu diploma.
No mais, louvo o triunfo da ignorância manifestado pela decisão de Gilmar Mendes e seus sequazes. Agora, em cada esquina um potencial ganhador do Prêmio Esso e, se cair a exigência do diploma para advogados (porque não?), em breve teremos em cada boteco um possível integrante do STF. Somos enfim uma nação de sábios. Estudar pra quê?

Um beijo furibundo.

pirata z disse...

como você se ousa a chamar esse Texto de "modesto"?
invertendo a gíria pra amansar pimpões e cabotinos pelaí, MAIS, Sandra, MAIS.
beso

vais disse...

Olá querida maninha,
é isto minha doce revolucionária Sandrinha
ir pela contra mão, nadar contra as correntezas, em qualquer situação, não é tarefa `melzinho na chupeta`, tal qual o salmão, vamos mudando nossas cores...
beijo super grande e saudades

Vieira Calado disse...

O sistema é o que diz:

asfixiante,

em vez de promotor do bem estar.

Bjs

Adília disse...

Mas você não se iluda: Ter não é Ser, mas ter ajuda muito a ser, depende do modo como se usa.
Desculpe a intromissão, mas fico sempre algo perplexa com este slogan sobre o ter e o ser porque, de tão habituados a propalá-lo, às vezes não nos damos conta de que apenas estamos a ser ingénuos.

Miguel Pedrosa disse...

Perfeito, Sandrinha! E ainda tem gente que acredita em Diplomas... "Você sabe com quem tá falando!? Eu sou Doutor, Cabra!" é o que está implícito no discurso do "sou contra a perda da validade do diploma de Jornalista" em muitas cabeças... Diplomas conferem Poder? Para alguns, sim, os "Doutores!"... Estes ficam MUITO PREOCUPADOS em não tem um título.
Beijo Grande, e um Abraço Maior Ainda!