sexta-feira, 8 de junho de 2007

... em busca da sintonia fina

000000000
p
Homem Inseto
deitada na cama
te vejo andando
ao redor da lâmpada
(...)
imaginei você
formiga de asa
apaguei a luz
você saiu de casa
senso comum
amo em você
aquilo que é inacabado
em mim

pppppppp
beijos
beijos
beijos
beijos
beijos

p
"Não há amor de viver sem desespero de viver"
(Albert Camus. O Avesso e o Direito)

6 comentários:

Jens disse...

As sextas-feiras estão ficando cada vez melhores, pena que a semana demore tanto a passar. Adorei, minha linda.
Um beijo.

Pirata Z disse...

senso comum: mas este poema encerra toda verdade sobre o amor.
Besito meu

Moacy Cirne disse...

Senso comum, poema incomum. Um beijo.

ACANTHA disse...

Melhor (como pode?) a cada sexta, Dona Menina!!!! Pena que demore tanto a chegar... Beijo!

Marcelo F. Carvalho disse...

oia só, tô te roubando um pouquinho q ñ resisti. Esse senso comum é comumente verdadeiro.
Abraço forte!

adelaide amorim disse...

Gostei dos poemas, Sandra! Um beijo.