quarta-feira, 13 de junho de 2007

Mar avança sobre a praia de Boa Viagem e traz consigo areia, sal e sereia.
p
Desenho sobre foto do JC Imagem (Jornal do Comércio), modificada com efeito de computador.
Pois é, tou curtindo brincar de artista, com meus parcos recursos computacionais somando-se ao meu pouco talento (risos).
Mas falando sério, se esse tal aquecimento global não for detido,
Recife será uma das primeiras cidades brasileiras a afundar. É mole?
p
p
nnnnn
p
p
Bebendo Você
p
quero você na minha boca
inteiro
na minha boca
até a última gota
p
p
De Jangadeiro pra Sereia
p
vivo me perdendo
a sua procura
e você se achando...
p
pp
......
p
"Quando se sabe, exatamente, o que se quer fazer, para que fazê-lo ainda? Se o já sabemos, já não tem interesse. É melhor então fazer outra coisa" (Pablo Picasso)
p
É mais legal perder-se que achar-se (sandra camurça)

16 comentários:

Jens disse...

Oi Sandrinha:
Bom que você apareceu mais cedo, poetanto com audácia e talento, como sempre.
Quanto ao aquecimento global, deposito minhas fichas nos cientistas americanos e russos (estes um tanto em baixa depois da Queda do Muro). Confio que os caras vão inventar uma espécie de guarda-raios que vão nos proteger da extinção. A vida é bela. Só nos resta viver.
Um abraço é um beijo.

ACANTHA disse...

Pouco talento, você, Sandra? Bah!
Não basta escrever cada vez melhor, ainda faz arte??
Continue, Dona Menina: você é ótima!

Moacy Cirne disse...

Que bom, minha cara, que suas postagens não são mais apenas semanais. E aqui, arte & poesia, tudo me parece da melhor qualidade. Um beijo.

Vais disse...

Salve Sandrinha,

Olá novamente e que bom
Que coisa esse 'bebendo você', tá mais pra vulcão que furacão!rs...

Fui lá decifrar o enigma,e risos, e na bucha, e risos, não concordo com o Pablito, e risos

Por uma ocasião de desempregada, um companheiro do MST, o Waguinho, me indicou para um trabalho. Alguns dias mais tarde, depois de um dia de trabalho, fomos finalizar no buteco 'fazendo um agrado um tanto quanto copo sujo'(parece que não tem jeito!) de sempre pra nós e pros frequentadores como nós que viram de casa e lá pras garçonetes.
Então ele perguntou o que eu estava achando, falei, um brinde a você Waguinho, você fez com que eu estivesse exatamente onde sempre queria estar.

Pablito que não me perdoe

Beijão Dona Moça

Moacy Cirne disse...

Sandra: Tem poema seu no Balaio, viu!?! Beijos.

ACANTHA disse...

Você não veio hoje...

Pirata Z disse...

Adorei a poética e bem-humorada 'bronca' do jangadeiro.
Baita abraço e besito meus

Marcelo F. Carvalho disse...

De Jangadeiro pra Sereia é uma preciosidade mesmo.
Abraço forte!

ACANTHA disse...

Cadê você, Dona Menina???

Jens disse...

E aí, sumiu????

Regina disse...

Querida Sandra,

Permita-me o "querida", já que você nada na minha praia. Conheci esse "Refúgio" e pretendo frequentá-lo. Criativo, dinâmico, antenado com as artes visuais desse planeta-Brasil.
Um grande abraço e vá em frente!

Nota: grata por indicar o Lambuja

pouchain.regina@gmail.com

ACANTHA disse...

mas o que é feito de vc, dona menina???????

Jens disse...

Puxa, não tem ninguém em casa?

Jens disse...

Amanhã é sexta. Finalmente.

Marconi Leal disse...

Simplesmente perfeita a imagem. Beijos.

sandra camurça disse...

VAIS, querida!

É sempre muito bom te ver aqui.
Mas quanto à frase do Pablito (risos), acho que não há discordânia entre vocês dois. Veja bem: quando aceitaste o trabalho sabias exatamente onde estava se metendo?
O que Picasso defendia (penso eu) é o ato de se aventurar, de não repetir a mesma fórmula só porque deu certo. Dá pra entender? Ele, como artista irrequieto, estava sempre buscando novos caminhos, correndo riscos, sim, mas criativamente. Ele mesmo dizia que vagabundeava demais (risos). Não é à toa que sua arte passou por diversas fases.

Mas suspeito que ele sabia exatamente o que queria: Liberdade!

Vais, gostaria de dizer que depois de ler o Diário de Bordo do Pirata cheguei a uma conclusão: quando crescer quero ser igual a você (risos).
Parabéns pelo novo trabalho!

Beijão, mineira guerreira.