terça-feira, 12 de dezembro de 2006

S.O.S Grelo



... e tem aquela história que diz que a mulher precisa do homem só na hora de abrir o vidro de azeitona. Discordo veementemente. Eu abro vidro de azeitona, sim, como também troco lâmpadas, mato baratas... Todavia, meus caros e minhas caras, devo confessar com um sentimento de fracasso imenso: não consigo lamber o meu próprio grelo! Absurdo isso, não?! Onde já se viu, não conseguir lamber o próprio grelo? É tão absurdo quanto um homem não conseguir chupar o seu próprio pau. Vocês conseguem, né, rapazes?
Mas é verdade, moçada, não consigo, já tentei de várias formas e posições. Estou começando a ficar complexada, preciso ir a um analista (de preferência, tarado). Creio que devo ter algum problema de coluna, sei lá... Por favor, não caçoem de mim. É uma limitação minha dentre muitas outras. Então, nesses momentos... é...bem...quero dizer...quando me dá aquela vontade de ser lambida no grelo, eu sou completamente dependente de um homem. Só que eu não sou casada nem estou namorando. E por incrível que pareça sou uma moça tímida, tenho meus pudores. Para mim é muito difícil sair à rua e me dirigindo a um estranho qualquer, dizer: Ei moço, o senhor poderia lamber o meu grelo, só um pouquinho, sem compromisso, viu? Ou então falar com algum velhinho: Por favor, não quero tomar seu tempo, meu bom velhinho, mas poderia me dar uma lambidinha no clitóris? E então o velhinho diria: O quê? Não escutei direito, minha filha, repita por favor. E sem poder falar mais alto na rua eu apelaria para a mímica (que ridículo). Mas o velhinho continuaria sem entender nada...

Bem, talvez seja o caso de marcar uma consulta com um ortopedista. O que acham? Tô precisando de ajuda, senão vou acabar enlouquecendo ou desenvolvendo sérios problemas na coluna vertebral. Ai! Meu cóccix!


Imagem do Google Images e também capa do Cd do artista inglês Jan Allain (não conhecia).

7 comentários:

marconi leal disse...

Quem sabe com umas aulinhas do Cirque du Soleil, dona moça?

Marisinha disse...

bOi amiga:
Concordo contigo, acho uma grave falha a natureza não nos ter dotado com a flexibilidade necessária para que pudéssemos satisfazer necessidasdes tão vitais como o sexo oral. Resolvi meu problema com o Zeca, um poodle adestrado especialmente para meu deleite.
Os homens igualmente enfrentam problemas nessa área. O Jens teve um grave problema de coluna ao tentar satisfazer-se oralmente, apoiando-se com as mãos na cama (por favor, não me peça detalhes). Já o Jorjão não tem problemas nessa área. Extremamente bem-dotado, não tem dificuldade em tocar flauta (hehehe) sempre que tem vontade.
Adorei a ilustração do Crepax. Também gosto muito do Milo Manara. conheces?
Um beijo.

Jens disse...

Sandrinha, ganhamos! E
Estamos na final domingo contra o Barcelona, provavelmente. A turma está no bar desde às seis da matina, acompanhando o jogo. Agora estão comemorando aos berros: Dá-lhe Inter.
Torce por nós.
Um beijo.

sandra camurça disse...

Conheço Milo Manara sim, amiga. E ... Gostei da idéia do poodle. Aqui em casa tem um gatinho, já tentei mas sabe como é gato, né? Não se adestra. Beijos.

Marisinha disse...

Não desista, querida. Persistência é tudo. O resultado, posso garantir, compensa. Um beijo

Marcos disse...

Ao invés de tentar ser trapezista, deveria tentar o contorcionismo. Homem só consegue - não digo nem chupar, mas pelo menos lamber - o próprio pau, se o dito cujo medir mais de trinta centímetros e se ele, o cara, for magro e maleável.

Acantha disse...

Dona Menina... Seria cômico, se não fosse trágico. Mas nessa linha de mulher precisar de homem... sei não. Como corre por aí, acho que mulher precisa de homem tanto quanto peixe precisa de bicicleta... Beijo!