quinta-feira, 10 de março de 2011

da Biblioteca Imaginária de César S.

Uma leitura filosófico-carnavalesca
por César S. (in aNImOt)


Aproveitei o carnaval para colocar em dia a leitura da obra do filósofo Abelardo Barbosa. Trata-se de um marco da onto-teo-logia ocidental, em uma obra cujo destaque é o conceito autoevidente de trumbicação, o qual levou O Filósofo a proferir, enquanto ria da estultície dos seus críticos: «Eu vim pra confundir, não pra explicar».

Discípulo de Heráclito, São Abelardo Barbosa reconhecia que havia críticas pertinentes à obra de seu mestre. Contudo, afirmava com convicção que «O mundo está em dicotomia convergente, mas vai mudar».

Ainda seguindo a tradição pré-socrática de investigar o cosmos e a natureza, deixou um aforismo no qual nos ensina que «A melhor lua pra se plantar mandioca é a lua-de-mel». 



O ponto alto do volume Santo Anselmo / Abelardo Barbosa da coleção Os pensadores é o argumento ontológico, no qual, após demonstrar que «Honoris causa é a mesma coisa do que hors-concours», São Abelardo Barbosa nos mostra, através de premissas que são axiomas necessários, analíticos e a priori, a inexistência de Deus. O argumento pode ser esboçado nas seguintes linhas:

  1. Quem não se comunica, se trumbica (Premissa 1)
  2. Deus não se comunica (Premissa 2)
  3. Logo----- (Conclusão)
O argumento ontológico de Abelardo Barbosa causou escândalo por todo o medievo, levando à proibição papal do ensino do conceito de truo-imbicare nas Escolas durante cinco séculos. No entanto, sua obra foi resgatada pelos apólogos da modernidade do início do século XX, tendo sido a influência marcante no argumento ontológico de Alfred Jarry. 

(Os ditos de Abelardo Barbosa citados acima foram retirados daqui.)

5 comentários:

Jens disse...

Mesmo Lá do Outro Lado o Velho Palhaço continua fazendo gracinhas na buzina e na discoteca. Está com tudo e não está prosa.

Beijo, Sandrix.
Ah, a propósito do Dia da Mulher (pensou que eu iria esquecer?):
Viva a Mulher que Você É!

Halem Souza disse...

Haha, adorei a imagem parodiando a capa da coleção Os pensadores!

sandra camurça disse...

Gracias, Jens, gracias! :P
Beijos

Halem, tb adorei, rsrs...aliás adorei a postagem todinha, tanto que a trouxe do aNImOt pra cá.
Beijos

Roy Frenkiel disse...

Brilhante, brilhante e brilhante. Daqui pra frente e esse o argumento que usarei pra explicar pros desavisados! :-)

bjx

RF

sandra camurça disse...

Roy, tb achei maravilhosa a lógica o argumento! :)
Beijos