quinta-feira, 18 de agosto de 2011

amoroso

"Abraço" de Egon Shiele (1890-1918)

que tanto abraço, amor!
só lhe peço isso:
viva por si mesmo
chega assim 
meio a esmo


4 comentários:

Vais disse...

Ei, ei, ei, ei
tá lá
um tanto de abraço, amor!
tudo tudo de bom
muitas e muitas delícias
(e que o pé já esteja melhor:))
beijos e abraços e carinhos de montão

sandra camurça disse...

Vou correndo! :)
Besos y abrazos

dade amorim disse...

Sandra, eu não acho que você seja ingênua. Seu comentário foi perfeitamente pertinente, tem tudo a ver com o post. Eu é que quis fugir de algum juízo, como direi, equivocado sobre meu conhecimento do assunto :)
Quanto ao poeminha, acho uma prova de sua perspicácia.
Beijo beijo.

sandra camurça disse...

Dade, sou meio ingênua sim, às vezes, rs... grata pela atenção :)
Beijos