domingo, 28 de agosto de 2011

procura-se



procuro na página branca
                              um poema 
que seja despretensioso
nem por isso menos cioso
                              de ritmo e de verso

tem de ser um poema assim
um pouco de nuvem, um hálito
                              com cheiro de jasmim
um poema quase cálido
que entre dentro de mim

                 um poema pra engolir gostoso
por hábito, malicioso 
de tão libidinoso 
                 carmim


5 comentários:

Suely disse...

De vez em quando venho te visitar e é sempre um prazer e uma alegria. Com esse poema - Procura-se, começo o meu dia. Um beijo, querida.

sandra camurça disse...

Suely, que bom que meu blog te dá alegria!
Beijos, linda

Ana disse...

Um poema saboroso, perfumado que deixou meu dia mais bonito...

sandra camurça disse...

Grata, Ana :)
Beijo, moça

luiz gustavo disse...

"...o que contemplo agora -
um poeta embriagado que se extermina pelas pálpebras
pelo ventre pela língua ? "