quarta-feira, 24 de agosto de 2011

metapoema 2



quanto mais escrevo mais vejo
o poema com feição de prosa
por isso enxugo enxugo enxugo
almejo o mínimo


talvez seja limitação, talvez não
talvez meu poema almeje
ser apenas um botão



2 comentários:

BAR DO BARDO disse...

botão
em flor


(concisão é chave de poesia)

sandra camurça disse...

Pois é, Henrique, sou (sempre fui) de poucas palavras. Acho que isso se reflete nos meus escritos...
otro beso