quinta-feira, 29 de março de 2007

gata vadia

em telhado e lua cheia
banho de língua
depois vagueia
dorme, espreguiça
e quando sente mãos no dorso
ela arqueia

o gato vem, ladeia
mia, ronrona mas não chateia
e a gata com malícia e novelos
faz sua teia
oferecendo deli(cio)sa ceia...
na veia!

3 comentários:

mario pirata brincadeiro disse...

DOIS HAIGATOS

mote sem rima -
agarro pelo cangote
a lua felina

o gato me olha -
debaixo da sua pata
a gata chora

Mulher na Janela disse...

a ceia na veia...é pulsante o poema, incrivelmente erótico, capcioso, sagaz!
lindo tudo por aqui!
beijos, menina!

Jens disse...

Miauuuuuuuuuuuuuuuu!