quarta-feira, 28 de março de 2007

volúvel

gostaria de ser como uma flecha
com direção e alvo certo
mas, até aqui
tal qual uma folha

sigo flutuando
ao sabor dos ventos...

3 comentários:

Acantha disse...

Bem lindinho, como sempre Dona Menina!!!

(Meu alvo,
mau alvo,
só encontra direção
na solidão...)
Vê? "dois lados da mesma viagem"..

Moacy disse...

Sandra: Gostei do poema, sim. Mas estou aqui também por outro motivo: o saite www.cartamaior.com.br está precisando de visitas e assinantes (gratuitos), senão pode fechar. Como se trata de um ótimo veículo de comunicação contra a mídia global-pefelista, precisamos prestigiá-lo. Um beijo.

Jens disse...

Cada vez melhor Sandrinha. Cada vez melhor.
Um beijo.