domingo, 5 de agosto de 2007

ele a chamava de puta...vagabunda...
e linda e santa e nua
ela gritava
e babava
no travesseiro sem dono

6 comentários:

Moacy Cirne disse...

Um poema forte. Forte e belo. Beijos.

Fernanda Passos disse...

Lindo Sandra. Adoro poemas sensuais, eróticos.Tenho alguns e pretendo escrever muitos outros ainda.
Esse teu refúgio é muito aconchegante e tua escrita, muito boa.
Não sei você fala pouco, mas escreveu pouco(rsrsrs). Não tem problema, lá no meu blog as pessoas falam o que, quando e quanto quiserem. Todas são muito bem-vindas. Apareça mais.
Beijos.

Fernanda Passos disse...

Hummm Sandra. Estava lendo o blog e vi meu link aqui. Que maravilha! É uma honra pra mim. Vou retribuir a indicação. Não por você ter me linkado, mas para que outros possam vir aqui e se deliciar com suas lindas, sensuais, quentes e (por vezes) contestadoras palavras.
Um beijo.

ACANTHA disse...

Uau... Como sempre, SANDRA.

Marcelo F. Carvalho disse...

Lindo, Sandra! Mostra um lado selvagem e humano que sempre reprimimos e que, no entanto, é um dos nossos melhores lados.
______________
Abraço forte!

Jens disse...

Sandrix lindix:
a Nélson Rodrigues da nova geração!
A Hilda Hist de Recife!!
A Anais Nin do sertão!!!
Viva!
Beijo