sexta-feira, 27 de outubro de 2006

poesia russa

litografia de Khlebnikov por Maiakóvski(1913)
Hoje de novo sigo a senda
Para a vida, o varejo, a venda,
E guio as hostes da poesia
Contra a maré da mercancia.
1914
Velimir Khlebnikov
(Tradução:
Augusto de Campos)

Um comentário:

Moacy disse...

Khlebnikov foi um ótimo poeta; Augusto é um ótimo transcriador. Um beijo, Sandra.