quinta-feira, 13 de setembro de 2007

um pouco de poesia cairia bem no senado...

litografia de Khlébnikov por Maiakóvski(1913)
PHoje de novo sigo a senda
Para a vida, o varejo, a venda,
E guio as hostes da poesia
Contra a maré da mercancia.

P1914
Vielimir Khlébnikov (Tradução: Augusto de Campos
)

5 comentários:

ACANTHA disse...

Poesia e vergonha na cara, Dona Menina...

Jens disse...

Sei não, Sandrix. Aquilo lá não tem jeito. Só florescem ervas daninhas e maus poemas.
Um beijo.

Moacy Cirne disse...

Oi, tem surpresa pra você no Balaio. E Khlébnikov foi um grande poeta. Beijos.

Marcelo F. Carvalho disse...

Apoiada!

Fernanda Passos disse...

Tava com saudades sim. N some n. Rummmmmmm!
E concordo com Marcelo, apoiada!!!!!

Adoro sua veia constestadora. E o melhor é que deixa isso muito claro aqui nesse espaço com seus posts e seus chamados através das figuras.
Um beijo.