segunda-feira, 10 de setembro de 2007

uma história

Essa é uma história com início, meio e fim, como muitas histórias que tem início, meio e fim. Gosto de escrever histórias com início, meio e fim porque histórias sem início, meio e fim são muito difíceis de compreender o início, o meio e o fim. E digo mais: o início, o meio e o fim são partes de um todo com início, meio e fim. E esse todo com início, meio e fim é feito uma viagem com início, meio e fim. Porque ler um história é "viajar"... Acho que posso afirmar que toda "viagem" tem um início, um meio e um fim. Mas esse fim não é absoluto porque sempre é possível recomeçar tudo de novo passando pelo início, o meio e o fim, mesmo que essa história tenha um início, um meio e um fim diferentes (início, meio e fim só se repetem como farsa). E devo acrescentar que início, meio e fim fazem parte da vida de tudo que há sobre a Terra que um dia teve um início, um meio... Espero que o seu fim esteja bem distante de ocorrer.

PS: escrevi o texto acima em setembro do ano passado, quando estava absolutamente sem falta de tempo ou disposição para escrever (exatamente como me sinto hoje...não, hoje estou pior).

8 comentários:

Moacy Cirne disse...

Sandra, se você, no momento, não está legal, decerto já passou pelo "meio", depois do "início", e o "fim" - do seu atual momento, bem entendido, aproxima-se do "fim". Ou deverá se aproximar, viu?!? Um beijo.

sandra camurça disse...

Não é melancolia não, Moacy, é estresse mesmo, falta de energia, sei lá. Um beijo.

Moacy Cirne disse...

Ah... que bom! Nada como um bom descanso, uma boa leitura, um bom filme, uma boa brincadeira, um bom chopp (com moderação, viu?!?) para se superar o estresse...

sandra camurça disse...

E nada como sair da frente da tela do computador...vou saindo de fininho, tiau, rsrs. Grata pelos conselhos, Moacy. Beijos.

Vais disse...

Sandrinha
de mi corazon, as energias transitam ai, aqui a acolá.
As formiguinhas, um martelo, um lança-chamas e um atirador de tintas, ploft azul, ploft verde, ploft vermelho já foram.
Eu tô meio que assim também no Recanto, precisando conectar o início, o meio e o fim pra ver se o negócio sai, por isso o Enrolada.
Fica de boa
beijo grande

Vais disse...

Sandrinha,
eu de novo.
te enviei um imeio e voltou
??????????????
bejos

ACANTHA disse...

Nem tudo tem fim.
Por exemplo: meu carinho por você..

Jens disse...

Sandrix:
Solta a franga!
"O que fazes aí parada se tu tens toda a calçada e o mundo pra correr/viver?"
Um beijo.