quarta-feira, 28 de setembro de 2011

alvorada


derrubadas a machadadas
vão-se as sombras

quando arvora a arvorada
sol me resta
arvore
         cer


2 comentários:

Raul Motta disse...

de raiz a fruto
caminho longo
distância curta

Abraços!

sandra camurça disse...

distância curta
no caminho do meio
passarinho surta

Beijos, Raul, meu leitor mais zen...

Grata pelo poema curto mas imenso de significado!