quarta-feira, 28 de novembro de 2007

sentimento do dia

enlouquecer para não enlouquecer

9 comentários:

Marcelo F. Carvalho disse...

Catarse pura, Sandra! E viva as gentes como a gente!

Jens disse...

Sandrix:
Bom ser teu amigo. Muito da minha felicidade atual devo ao fato de ter te conhecido e me deixar contaminar por aspectos loucos, sensuais, porraloucas, irreverentes e irresponsáveis da tua visão e interpretação do mundo e da vida.
Te conhecer me fez ser diferente. Hoje sou feliz, como imaginei que um dia seria com esta idade, exatamente como pensei (assim como B.Timm, que roubou teus poemas - sob minha inspiração - e reconquistou seu amor próprio.
Não enlouqueça.
Não fique triste, que este mundo é todo seu e tu és muito mais bonita que a camélia que morreu. Ô jardineira porque estás tão triste? O que foi que te aconteceu?
Precisando de um ombro amigo, me chama. Pra mim não custa nada. Te devo a volta da alegria à minha vida. Nunca vou conseguir pagar.
Um beijo, amiga, irmã, paixão, camarada, sonho, companheira...
Dias ensolarados pra você.

cassio amaral disse...

a loucura é a verve do seu texto, da sua alma grande, da faísca que nos une!

beijo.

Moacy Cirne disse...

Pensamento/sentimento do seu dia: enlouquecendo mentes e corações. Beijos.

Moacy Cirne disse...

E o Poema/Processo acolheu, mais uma vez, suas inquietações.

adelaide amorim disse...

Às vezes, sim, dá vontade - ou a gente se deixa ;) Loucura de caso pensado, jogando tudo pro ar, alivia e renova. Depois conta, se quiser, se te fizer bem. Beijo beijo.

Vais disse...

Olá Sandrinha,
doideira pouca é bobagem, mulé.
Que lindo o que o Jens escreveu.
Beijo super grande.

Acantha disse...

Enlouquecemos na lucidez, meu doce...

Michele disse...

Só assim podemos sobreviver...