quarta-feira, 15 de novembro de 2006

Despecialista

Sou despecialista em quase tudo
mas me especializei em flutuar
na superfície das coisas

Meu vôo é rasteiro
meu mergulho, raso
minhas quedas não me causam danos
não me afogo há anos
arrisco-me em risco calculado
e labuto por um viver sossegado

Gosto de quase tudo
mas separo o joio do trigo,
só não aprendi a me especializar
senão por navegar
nas águas vastas do devaneio

E memórias que não fixei avisto
com os olhos d'alma à margem oposta
do espelho oceânico,
porque o ouro lusobantu em mim
vive
velado no inconsciente
pela nuvem de pó.


in nganga_________adoro manga

2 comentários:

Moacy disse...

Recortar: voltar à margem oposta. O momento: risco calculado, sem medo das quedas, sem medo de ser feliz. Só que o seu vôo não me parece rasteiro. Um beijo.

Acantha disse...

Muito bom o escrito. Passeei por todo o blog e gostei demais, "dona moça"!!!