quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

A Sombra (Parte 1)

Era uma sombra uma sombra imensa uma sombra cheia de assombros assombrosamente assombrosa não dizia coisa com coisa não urrava não berrava não murmurava não sussurrava mas pairava sobre a cidade a sombra como uma nuvem carregada de chuva nuvem escura nuvem cinza-chumbo nuvem densa a sombra que faz todo mundo correr para dentro de casa escritórios salões de beleza hospitais abrigos e não se via uma réstia sequer da luz do sol assombro noite se fez permanentemente sem um luar sequer para acalentar os corações apaixonados assombro essa nuvem foi uma peste que ameaçou de morte aquela cidade festiva e durante meses povoou ruas e praças de silêncio e solidão assombração.

(continua...)

Um comentário:

mario pirata brincadeiro disse...

estou desassombrado com tua poesia, e com o blog.
hora dessas vc bem podia me ensinar a colocar imagens e links do lado direito do blog, heim?
faz isso pra mim?

bj!